Girl Power

9 Mar 2016

Ontem foi o dia internacional da mulher e escolhemos o dia de hoje para falar sobre os padrões da moda - e porque não da vida - quando o assunto é o corpo feminino. Qual o verdadeira reflexão do girl power senão a união que faz a força? Para nós, o conceito é personalizado por mulheres que se unem para desbancar pré conceitos, redefinir estigmas e apoiar o empoderamento do próprio corpo. Sem julgamentos, sem regras pré definidas. 

 

Ilustrando o post de hoje, estão as fotos das modelos Ashley Graham, Marquita Pring, Julie Henderson, Inga Eiriksdottir e Danielle Redman, que, em 2014, se uniram pra formar a ALDA (www.aldawomen.com) uma organização que visa exatamente o ampliamento da definição de beleza e trabalha para expandir a representação das modelos fora do padrão nas agências de Nova Iorque. 

A luta pra que o termo 'plus size' caia em desuso já é grande, dando força ao movimento da diversidade e da ampliação dos padrões de beleza - afinal de contas o que é bonito pra um pode não ser pro outro, certo?

Então, muito cuidado ao apontar o dedo para julgar outras mulheres - seja através do corpo, cabelo ou roupas. Essa atitude pode representar um problema muito mais profundo do que a característica superfícial da análise e do julgamento.

 

Please reload